“O sonho encheu a noite. Extravasou pro meu dia. Encheu minha vida e é dele que eu vou viver. Porque sonho não morre” (Adélia Prado)

21 de jun de 2011

Vende na farmácia?



Certas coisas deveriam ser vendias na farmácia: caráter, por exemplo. Já imaginaram?... Caráter em pílulas!
E deveria ser bem baratinho, comprado sem receita médica. Assim, todos teriam acesso.

- Um frasco de caráter, por favor – pediria o sujeito ao balconista. E acrescentaria: "pensando bem, acho que vou levar um de respeito ao próximo, também".

Outra coisa que deveria ser vendida é vergonha na cara. Mas não na farmácia, em lojas de roupas. Seria uma camiseta que a pessoa vestisse e tcham-tcham-tcham!!! Num passe de mágica adquiria princípios morais. E acompanharia a camiseta uma espécie de bula com instrução recomendando seu uso também à frente do computador...

...

Devaneios à parte, o que eu quero falar é da minha decepção: aquela ‘coisa’ que sentimos quando descobrimos que não é bem assim que a banda toca.

Eu tenho o péssimo hábito de medir as pessoas com a minha própria régua: se eu não faço, fulano também não faz, certo?... ERRADO!

Com frequência tenho trombado com pessoas interesseiras, falsas, dissimuladas, oportunistas e mentirosas... E elas estão por aí,  em toda parte. Pessoas dispostas a tudo por um bocadinho de glória – brilhar nos seus quinze minutos de fama. O lado irônico é que elas insistem em brilhar na sombra dos outros.

São pessoas acima de qualquer suspeita, cultas, inteligentes, polidas... E você se deixa levar pelos encantos, acredita, exalta, elogia e aplaude!

De repente uma coisinha aqui... outra ali... e descobrimos que nem tudo que reluz é ouro. Mesmo.

E a minha pergunta é: será que não dá pra ter um pouquinho mais de ética no trabalho, na sociedade, nas redes sociais e etc.? Será que vale tudo para se auto-promover?

Não que seja da minha conta o que as pessoas fazem, e como elas conduzem as coisas nas suas vidas, mas confesso que não sei lidar com falcatruas.  Não sei como ser parte de um todo quando não há integridade, verdade absoluta. Nesse caso, toda minha vontade é tomar aquele chá lá da foto e virar purpurina ao vento. (pelo menos saio em grande estilo)

Será que posso deixar que continuem ofendendo a minha inteligência?... Será que devo esperar até esgotar a minha paciência e continuar fazendo cara-de-retrato-falado, fingindo que não estou vendo nada?

Não, meus amigos, não dá pra mim! Não dá pra assistir muitos lucrando em cima do sacrifício de poucos! Talvez eu tenha que enfiar a minha viola no saco e cantar em outra freguesia.

O grande problema é que nem percebemos e já estamos enquadrados num estereotipo. Num formatozinho ardiloso, repleto de jogos de interesses do toma-lá-dá-cá. Onde vale tudo, tudo mesmo! Até duplas, triplas, quádruplas identidades. Sem questionar, seguimos arrastados numa corrente que não nos levará a lugar nenhum, ou melhor, nos levará, sim, a uma grande decepção como escrevi no começo!

Sair fora do 'esquema' significa ganhar o anonimato e ver todo um trabalho escorrer pelo ralo. Estou agora falando de tempo – tempo perdido, suado e cheio de boas intenções.

Não é o meu tempo, nem o meu trabalho, são de todos aqueles que ralam com seriedade.

Triste é saber que o individualismo, a vaidade desacerbada de alguns é contaminante. Assim como uma única laranja podre faz apodrecer o cesto todo, talvez daqui alguns anos não sobre nada que valha a pena. O último 'bom' que ficar que feche a porta e apague a luz.
  
Por enquanto, o negócio é reformular, rever o chão que se pisa... pelo menos aonde temos autonomia pra isso.  Tudo que me ocorre nesse momento, é segurar os bons na peneira e deixar passar os espertinhos. Esta é a única maneira que vejo para continuar sem aborrecimentos. Sempre achei que menos é mais, e qualidade nunca fez parceria com quantidade.

Devia ter seguido a minha intuição desde o começo...

31 comentários:

  1. SUELI:

    Excelente crônica! E concordo com você. Certas pessoas se acham espertas demais, são arrogantes, abusadas, invejosas... Enquanto outras - cheias de boas intenções - não conseguem conviver à altura delas, isto é, não conseguem nadar na mesma praia. Confesso que atitudes assim me revoltam muito e minha tendência é mostrar a 'falha'... E aí é que a gente se estressa. Porém já estou deixando passar, e me afasto.

    É difícil, muito difícil conseguir agir assim. Causa muito estresse querer 'clarear' a jogada, explicar tudo, e resolver as 'pendências'. Mas, com a maturidade a gente vai conseguindo acertar.

    Certas coisas machucam muito, nos frustam e nos decepcionam por termos acreditado tanto. Por isso que não abro muito o meu leque de amizades antes de ver se vale a pena. Não quero quantidade. E não gostaria de ser rotulada como uma 'pessoa de muitos amigos'. Isso não engrandece ninguém. Mas cada um, cada um.

    O ser humano está em todos os lugares, com seus defeitos e com suas virtudes. Estão no nosso condomínio, na nossa rua, na faculdade e na Internet.

    O negócio é examinar os que são bons de convívio, aqueles que fecham com nossas exigências; sim, é preciso controle de qualidade, amiga!

    Parabéns, amiga, crônica excelente e na medida certa.
    Grande beijo.
    Tais Luso

    ResponderExcluir
  2. Minha cara Sueli,
    Compreendo sua indignação e sua fantasia, mas acredito que sua solução(a venda de caráter e outros valores em farmácias) provocaria um despovoamento do nosso país, a começar por Brasília. Para muitas pessoas, se ingeridos, esses atributos constituiriam verdadeiros venenos.
    Parabéns pela reflexão.
    Beijo,
    Gabriel Fernandes

    ResponderExcluir
  3. A ambição eu acho que é legítima quando é estímulo intrínseco para o progresso de uma pessoa. O problema para mim é quando ela se torna obssessivamente ganância por causa de algo que impediu a pessoa de realizar suas ambições eticamente. Aí vai-se embora respeito, caráter, boas maneiras, honestidade, moral, etc e tal. E o segundo problema é que a gente bem intencionada não raras vezes é ludibriada pelos ardis de gente assim, sem escrúpulos.

    "O Sol há de brilhar mais uma vez
    A luz há de chegar aos corações
    Do mal será queimada a semente
    O amor será eterno novamente

    É o juízo final
    A história do bem e do mal
    Quero ter olhos pra ver
    A maldade desaparecer"

    Ofereço-lhe esa singela canção de Nelson Cavaquinho.

    Abraços, Sueli. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Eu achei de grande perfeição este seu desabafo...
    Ao ler fui percebendo a quantidade de expressões usadas que demonstram o quanto você escutava seus avós, bisavós ou mesmo os pais. São expressões usadas por eles, onde mostra o quanto podemos comparar as nossas atitudes com algo que fazemos com objectos...
    Ex: Cara de retrato falado,
    Enfiar a minha viola no saco e cantar em outra freguesia, rsrsrs
    O ultimo bom que ficar feche a porta e apague a luz,
    rever o chão que se pisa,
    São expressões que nos fazem reflectir tanto!
    Esta aqui então:
    laranja podre faz apodrecer o cesto todo, esta expressão para mim é perfeita.(Quando eu vejo um de meus filhos errando com alguma coisa em que ao olhar nao aceito, Assim do mesmo modo que você esta indignada neste texto eu também fico, e penso: será que fui eu que nao soube ensinar? Será que era podre de tal maneira, para fazer todo o resto apodrecer também? rsrsrs Eu sei que é normal ver um filho errar porque eles estão aprendendo e muitas vezes tem de experimentar, mas quando uma pessoa tenta ensinar e o outro nao quer escutar, então eu fico assim com você esta.
    Quanto à pessoas que vou conhecendo eu procuro nem me doer tanto, porque já estou vacinada e o vírus eu conheço de longe, nao deixando nem entrar.
    Espero nao ser este vírus ai que você citou e te irritou, porque de uma coisa você pode ter certeza e assino embaixo, sou um pouco individualista sim, mas tenho grandes motivos de ser assim... Tantos me decepcionaram.

    Beijos Sueli, queria dizer o quanto te adoro e nao quero nada em troca... Oppss agora lembrando, bem que eu queria de você a criação da capa do meu livro. Não sei porque que eu de uns dias para cá venho pensando em um desenho criado por você, porque um dia eu falei se eu fizesse sucesso te levaria comigo, então te digo, vem comigo? kkkkkkkkkkkkkkkk O sucesso só Deus sabe! Leitores eu tinha uns 6 que vem caindo e agora chegou a 2 e estes são garantidos para levantar o meu astral, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Beijos novamente.

    ResponderExcluir
  5. Sueli:

    Parabéns pela exposição do tema; acredite esta indignação não é só sua.

    Tristeza e convicção eu tenho que se "os medicamentos" fossem vendidos ou doados nas farmácias encalhariam nas prateleiras.

    Nesta sua frase "...pessoas acima de qualquer suspeita, cultas, inteligentes, polidas... E você se deixa levar pelos encantos, acredita, exalta, elogia e aplaude! ". Eu sou considerada o avesso da moeda a chata mesmo, kkkk aprendi na pele que "grandes" pessoas com estes atributos são capazes das maiores monstruosidades e por isso me mantenho a distância e quando elas tentam uma aproximação como velhas conhecidas eu saio correndo, rs,rs,rs.

    Bjs e é isto ai quando algo nos encomoda temos que falar mesmo, assim nos sentimos melhores , apesar de tudo humanas.

    Bella Dourado

    ResponderExcluir
  6. Olá Sueli
    Como, infelizmente não existem esses chás sugeridos, o negócio é fazermos a nossa parte, ter a consciência tranquila que tentamos, e deixar o mundo correr.
    Bjux

    ResponderExcluir
  7. Oi Sueli, quanta indignação e decepção você transmitiu no texto. Essa é uma dor que antes fosse física, pois mesmo sendo intensa, passaria com o tempo. Quando a ferida é na alma, pois é assim que acontece quando alguém revela não ser o que achávamos, então a dor é daquelas que fica impregnada.
    Não se deixe machucar e siga em frente, fique bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Sueli,


    Excelente obra de grande escritora!


    Intensas suas palavras e necessárias a tanta gente; questiono-me em minhas atitudes perante quaisquer situações; para não cometer erros que aponto nos outros!


    Há pessoas que fazem jogo sujo em qualquer coisa em que participe! O melhor é ficar distante quando percebermos comportamentos mesquinhos!



    Um abraço MINHA AMIGA, Marluce

    ResponderExcluir
  9. Amiiiiga!
    A Pimentinha Brasileira adoraria publicar esse texto com o teu link. Que achas?
    Criei um selo especial para presentear a você:
    http://selosemimosdosblogsdasoniasilvino.blogspot.com/2011/06/um-presente-especial.html
    Motivo? Eu adoro este blog!
    Beijos meus!

    ResponderExcluir
  10. Sueli minha amiga querida,
    sempre desconfie de pessoas carismáticas demais que encantam num primeiro encontro...
    bjo enorme

    ResponderExcluir
  11. Para Aymée!

    Aymée, querida, vc está certa!
    Usei frases de efeito antigas propositadamente! É pra mostrar que ética anda fora de moda nesses tempos modernos! Talvez não estejam mais sendo passandas de pais pra filho...

    Bjo grande, amiga.

    ResponderExcluir
  12. É isso aí Sueli!
    Hj estou de pouca fala, de palavras poucas...
    Um bj, minha amiga.
    Com carinho
    da
    Fátima

    ResponderExcluir
  13. Sueli, estou chegando por aqui e adorando o que leio.

    Se vendessem frascos de caráter eu iria andar com vários na bolsa para sair distribuindo por aí!!! E realmente cometemos um erro muito perigoso de achar que as pessoas vão agir igual a nós, muitas vezes caímos numa bela armadilha e saímos machucados dela.
    Ta aí uma coisa que ficamos em dúvida em seguir, eu por exemplo quando sinto que a pessoa num é boa insisto, penso que pode ser apenas uma impressão boba, depois vai passar e cada vez mais a pessoa vai mostrando seu lado feio e eu vejo por fim que o lado feio é tudo o que ela tem. Mas geralmente já é tarde, aí fico me perguntando "pq num segui minha santa intuição.?"

    Cheguei, me acomodei e fiquei!!! rsrs

    bjokitas com carinho e parabéns mais uma vez!!! ;)

    ResponderExcluir
  14. Olá Sueli,

    Se esses remédios fossem vendidos na farmácia, certamente perderiam o prazo de validade nas prateleiras, pois são virtudes, e as virtudes não dão ibope. É amiga, a História tem mostrado isso, desde os tempos bíblicos.

    Os espertinhos, ladrões, mentirosos e corruptos andam à solta, aprontando por aí, enquanto as pessoas de bem estão em abandono social, legal e jurídico, reduzidas a números e relegadas ao anonimato. É esse o estado de coisas em que vivemos. Mas o bom é que a gente sempre acha um mecanismo de defesa, ainda bem: no teu caso, utilizas a peneira. No meu, faço uma triagem baseada nos meus princípios e se me engano, me afasto. E assim vou indo.

    Ótima reflexão.
    Bjsssssss

    ResponderExcluir
  15. Sueli,

    Compreendo bem a sua revolta contra as pessoas invejosas, mentirosas, oportunistas, desonestas, que, em última análise, podem ser enquadradas, como você diz bem no início, como pessoas de mau caráter. E caráter, segundo lições de psicanalistas, é um defeito sem cura. A própria psicanálise pode ajudar aqui e ali a pessoa com má formação de caráter, mas o certo é que não tem cura.

    Certa vez, Sueli, ouvi uma mulher dizer ao marido dela, numa consulta que faziam comigo, que ele era um homem sem caráter – ou de mau caráter -, por ter feito a trapalhada que fez. O marido então disse à mulher que se nasce com esse defeito (de caráter), e que, por isso, não era culpa dele ter nascido assim. E disse mais à sua mulher: “quer botar a culpa em alguém por ter herdado esse mau caráter, então fale com meus pais e com meus avós”. E, não satisfeito com esses argumentos, acusou a esposa: “pois saiba que detesto pessoas preconceituosas, mulher! Isso é muito feio” - concluiu.

    Depois disso, Sueli, sempre tive o cuidado de não parecer preconceituoso, pois nunca sei o que vem antes, se a genética ou a pura safadeza. Não tenho dúvida que é coisa para se pensar.

    Parabéns pelo belo texto.

    Abraços,
    Pedro.

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Gostei muito do seu blog *-*
    Seguindo.



    http://maanuscritoo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi Su!!! Td bem querida!! Gostei muito do seu post, vou te falar viu... esses dias andei decepcionada com uma pessoa, aí me pergunto, vale a pena tentar entender certas atitudes de quem se confiava tanto... nao, nao vale... infelizmente... é melhor não tentar entender... :(
    Mas olha, mudando de assunto, Su aquele encontro que fiz com a minha turma, olha flor foi uma realização viu, puxa... a qto eu nao me sentia tão feliz, nunca pensei que estar com eles novamente seria tão bom, foi uma face tão maravilhosa na minha vida, que traze-la para o meu presente, num almoço, num domingo, num momento... olha está gravado pra sempre em meu coração. bjos,

    ResponderExcluir
  18. Sueli... Fazia algum tempo que não vinha aqui. Quero me desculpar pelo meu "chá de sumiço". Mas tu sabes que as coisas por aqui mudaram e eu ando diminuindo despesas. Mas hoje que me vi na frente da tela eu pensei: "Como será que vão as coisas lá com a Sueli e a filha dela"? venho aqui e dou de cara com este texto maravilhoso. Bem escrito. E que diz coisas que também noto, me chateiam e que são claras e verdadeiras...
    Eu não sei o que aconteceu contigo. Mas dá para notar que alguém te decepcionou e muito. Seja quem for não merece mesmo a tua amizade. Você é dessas pessoas boas e sinceras que hoje, infelizmente, estão se tornando raras...
    Mas deixe que os inescrupulosos e sem caráter evaporem... Nem vale a pena se chatear com eles... Vá em frente. Você é uma pessoa de bem e mesmo muito limitado atualmente, eu me considero teu amigo.
    Um abraço e minha solidariedade.

    ResponderExcluir
  19. Amiga Sueli,
    meia dúzia é uma boa quantidade de amigos, mais umas poucas dezenas de pessoas interessantes que merecem respeito e alguma consideração. É uma boa medida. Não sofra por quem não te merece!
    Todos nós pessoas de bem vivemos nos decepcionando e sendo lesados em nossa boa fé.
    Você é uma pessoa de valor, uma grande artista. O mundo precisa de você e de outras pessoas capazes de fazer algo por amor, por idealismo, com o coração! Você escreve muito bem, chego a ouvir você falando e muito brava!
    Receba os meus parabéns e um grande abraço de todos aqui do atelier.

    ResponderExcluir
  20. Olá Sueli
    Um tema fascinante, bem escrito e na hora! Mas minha querida, enquanto o mundo for mundo,será sempre assim! Os chicos -espertos tentando passar a perna aos outros e pisando os que têm valor, para eles chegarem mais alto.
    Já não vai nem com chás, nem pozinhos de perlim pim-pim...Resta-nos abrir os olhos e estarmos atentos. Curiosamente sou como tu: guio-me pela minha intuição e, se a seguisse mais vezes...não precisaria de mandar ninguem à farmácia.
    Beijocas e boa semana.
    Graça

    ResponderExcluir
  21. Prezada Sueli;
    Meu avô dizia que a constituição brasileira deveria ter um único artigo: "todo o brasileiro é obrigado a ser honesto". E desfiava uma entusiamada descrição de tudo o que está embutido na palavra "honesto"... Bom, vc tem nome de rainha (rsrs), sabe o que ele queria dizer.
    Sobre gente dissimulada, falsa, interesseira e melíflua... Acho que está vogando uma ética (???) neste mundo de "comissão", de suborno, de "por fora"... De favores pagos com outros escusos... De incompetência generalizada, de mau atendimento onde se paga ou não se paga, de desinteresse pelo que é sério e de tanta energia que se gasta atrás do superficial. E querem o nosso consentimento pra tanta desfaçatez! Eu não consigo...
    Grande abraço,
    Adh

    ResponderExcluir
  22. Pois é meu caro. Tenho visto triunfar as nulidades )como dizia Rui Barbosa).Mas contrariando o ilustre escritor não tenho vergonha de ser honesto, Quem não gostar que se dane. Tenho meu senso ético que só me deu alegrias ate hoje.Não sou nem tenho a pretensão de ser perfeito. Se fosse não precisaria estar neste mundo,certo?
    Se quiser de uma olhadinha no meu blog em: http://blogdosig.blogspot.com/2011/07/finesse.html

    ResponderExcluir
  23. Passando aqui para te deixar um grande abraço e dizer que entrei aqui para reler seu texto e os comentários de seus amigos que são ótimos.
    Cada comentário que da prazer em ler.
    Seu blog além de ser muito bom em tudo que você escreve, tem também a outra parte que vale a pena ler para conhecer que são os pensamentos de seus amigos e neste post todos mostraram o que pensam formando novas cronicas. Gostei muito do que li.
    Beijos saudosos

    ResponderExcluir
  24. O Menina Apenas chegou aos 300 seguidores, e você faz parte dele, faz parte da minha história.

    Indiquei um selo, pelos 300 seguidores, nesta página http://meninaapenas.blogspot.com/2011/07/entao-eu-dedico.html
    convido você a ir buscá-lo.

    Obrigada por andar comigoo!
    Beijos meus'
    LillyM.

    ResponderExcluir
  25. O seu comentário tem peso e medida. Tem referência.Mas o que eu posso observar é que teremos sempre de conviver com os vícios alheios, e não permitir que o dito tsuname avance sobre o nosso terreno.

    C/carinho
    Isaías P Carriço

    ResponderExcluir
  26. Querida Sueli,sua crônica nos indica o que está havendo pelo mundo.A hipocresia,anda a passos largos,já me deparei com muitas pessoas que fizeram eu desacreditar no HOMEM.Porém sofri as consequências de minha revolta,pois parece-me que a gente grita sozinha e a revolta só nos deixa piores perante os cafajestes.Caráter,existe,mas em poucas pessoas.Estou triste por isto,parece que o mal prevalece.Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  27. Sueli, querida!

    Mal cheguei na blogosfera e estou descobrindo isso que você mencionou neste desabafo. Já tinha lido o texto, gostado muito pois sigo pelo mesmo caminho de integridade que você mencionou, mas ele ainda não tinha feito pleno sentido em minha vida. Com os últimos acontecimentos, lembrei do post e vim reler e comentar.

    Triste ver pessoas se promovendo a partir da gentileza dos outros, transformando isso em homenagem a si mesmos, atrás apenas de números... Que isso importa?! Como uma corrida maluca para aumentar o quadro de seguidores, como se aqueles fossem reais súditos e devessem ao seu 'dono' total fidelidade e devoção! Tenho percebido o absurdo da situação e me indignado.
    Não é de hoje minha implicância com a palavras 'seguidores', ela agora apenas se confirma... definitivamente, quantidade não é qualidade. Aqueles que são realmente bons no que fazem podem até ter quantidade, mas ela virá como resultado da qualidade e não como algo forçado, premeditado como um plano de auto-promoção.

    Vivendo e aprendendo, não é??? Obrigada pelo texto e pela coragem de falar o que pensa. Que bom se todos fossem assim e não precisássemos ter que analisar friamente seus rastros para entender suas intenções.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Sueli...

    Com certeza,você tem razão, as vezes deixamos de lado nossa intuição e não damos ouvidos a ela ai quebramos a cara...porque sempre estamos dispostos a dar o melhor de nós,pois quem vê cara não vê o coração,caimos na mais pura realidade e doí pois existem pessoas de todo o tipo e temos que aprender a lidar com tudo isso que você mencionou,mas ainda existem pessoas com caratér e com boas condutas não desista.
    Adorei sua crônica,parabéns
    Beijos

    Lourdes viana

    ResponderExcluir
  29. Oi Sueli, estou aqui navegando e esta crônica me remeteu à minha infância. Sempre fui tímida introspectiva, mas fui ensinada a valorizar meu semelhante, e assim me jogava de cara e de confiança nas minhas amizades. A minha decepção chegou muito cedo.Eu nem entendia das espertezas, das invejas,mas um simples fato me chocou. Estudava em escola pública, não tínhamos uma boa condição financeira, mas minha mãe muito dedicada e caprichosa sempre fez questão que eu estivesse muito bem uniformizada. A blusa do colégio ultra branquinha, os sapatos muito engraxados e primava também pela nossa higiene pessoal como toda boa mãe o faz.Sempre com fitas nos cabelos bem penteados, e por assim vai. Me recordo de uma pulseira que ganhei de minha madrinha e só era permitido usá-la em tempo de festa. E neste dia de festa, lá estava eu com minha pulseira embora não soubesse do seu valor material,ficava feliz com ela no braço. Eu tinha uma colega ,digo colega, por que hoje sei que amiga é diferente de colega, ela estava sempre comigo, se sentava ao meu lado em sala de aula, e vivia me elogiando, achando lindo todos os meus pertences. Não sei como, mas a minha pulseira desapareceu neste dia. Foi difícil explicar para minha mãe, como isto aconteceu, pois nem eu mesma entendia, juguei que pudesse ter perdido, na correria das brindeiras comuns nesta idade.
    Daí uns dias, eu também fiquei sem o meu lanche. Até que outra garota veio me contar de quem teria me tirado este também. Sinceramente eu não acreditei e chorei, mas não tive coragem de chegar até a menina e me desabafar.Fiquei tão sentida, que quando cheguei em casa não queria almoçar.Não foi pelo lanche, mas pela quebra de uma amizade que eu julgava ser sincera. Tudo foi para o chão naquela hora, passei a desconfiar das pessoas e ficar mais alerta. No outro dia,nem quis ir para aula, me senti como se tivesse num campo minado. Passando este dia, no próximo esta outra menina me falou da pulseira.- Ontem fui à casa da fulana e vi uma pulseirinha idêntica aquela sua.Pode uma coisa dessas, era uma pulseira de ouro,e uma grande lembrança de minha madrinha, a única que e u possuía.Mas tive que engolir seco, pois nunca revelei isto a minha mãe, e também não tinha 100% de certeza.Fiquei com esta dúvida até hoje. Como eu era tola. O Importante porém é saber que, o que possuímos de melhor, nem um ladrão conseguirá nos roubar. Que é o nosso caráter, a nossa personalidade, lealdade etc. A inveja ´para mim é uma doença cruel, e por isso sei que ela prejudica mais quem a tem no coração. Hoje também limito minhas amizades, e tem o ditado, "Antes só do que mal acompanhada".Imagine que isto se passou na década de 60. Agora como não deve estar os jogos de interesse entre as pessoas heim?.
    Desculpe-me por esta história boba, mas verdadeira, afinal acabei desabafando. A culpa é das suas Crõnicas que trazem essas realidades à tona. Adorei.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Lourdinha, me emocionei tanto, mas tanto com a tua história, nem faz ideia... Ela não é boba não, é a história de uma menina que de tão grande coração, chegava a ser ingênua.
      Ingênua sim, tola não.

      Fui lendo e pensando na minha filha caçula que sempre foi muito tímida, e ainda é até hoje com 26 anos. Ela também não sabia e ainda não sabe se defender de pessoas invejosas, maldosas, falsas e oportunistas. Isso faz parte da personalidade dela, e eu vejo como qualidade e não defeito, pois ela é meiga e doce. Por isso mesmo, me vi obrigada a ‘tomar suas dores’ algumas vezes.

      Nas entrelinhas do seu texto, embora em tom sôfrego, captei muitas e boas qualidades na menina que vc foi. Vc deve guardar aí no seu íntimo muito da essência daquela menina, não tenho dúvidas.

      Eu, ao contrário de vc, sempre soube me defender, desde muito cedo na minha vida. Parece que já nasci sabendo lidar com certos ‘tipos’. Nunca fui de levar desaforo pra casa, e levava belos puxões de orelha da minha mãe rsrs. Ela era o meu freio, graças à Deus!! rsrs

      Até hoje sou assim, mas sinceramente, amiga, não sei se isso é bom. Às vezes gostaria de ser mais ingênua, não ter tanto ‘filing’ que fareja um invejoso a quilômetros e quilômetros de distância. Acho que evitaria muitas decepções.

      Vc está certíssima, a inveja é uma doença destrutiva que corrói quem a tem. O invejoso não inveja somente o que possuímos em bens matérias, inveja nossos valores morais; inveja o amor que dedicamos aos nossos entes queridos, o amor que nos é dedicado por eles, enfim, a nossa harmonia familiar... Essas são as piores invejas!!

      Aquela menina não invejou somente a sua pulseira de ouro, invejou o amor e zelo que sua mãe lhe dedicava. Era infeliz e mal amada, coitada. Pessoas assim merecem o nosso perdão, e até perdoamos... Mas esquecer é difícil, eu sei. Alguma coisa se quebra dentro da gente e passamos a estar sempre em estado de alerta. Perdemos a inocência.

      Não me peça desculpas, amiga, poderá sempre escrever aqui o que quiser. Adorei que tenha desabafado comigo! Peguei uma carona no seu desabafo e desabafei também rsrs. Isso é muuuuito bom!!!

      Um grande beijo e uma linda semana! Obrigada por tornar o meu dia de hoje tão especial.

      Excluir
  30. Oi Sueli, que alegria voltar aqui e ler tudo isto que você escreveu. É tão bom, gratificante, a gente ser tratada com atenção.Confesso que estava mesmo precisando deste carinho que encontrei em suas palavras. Estas coisas que contigo comentei, e tantas outras, vão formando a nossa personalidade, e ou fazendo com que percamos algo nela, como você mesma citou, a ingenuidade, e foi assim comigo, fui ficando mais esperta, e descobrindo o lado ruim das pessoas que até antes não via.Minha irmã é assim igual a você e ela sempre me chama a atenção, diz que pareço enxergar sobre a cabeça das pessoas aquele "aro" que rodeia a cabeça dos Santos, e eu corrijo e digo é auréola ou halo,-bem mais você entendeu, ela me diz. Mas afinal ela tem razão, a princípio eu e tantas pessoas que ainda não se decepcionaram tem esta impressão depois a gente acaba se sentido dentro de uma toca de lobos. Sempre fui muito sonhadora, criando ilusões para me distanciar da realidade, as vezes ela é muito dura. E você falou uma grande verdade, o pior é quando sentimos que nos querem tirar algo mais precioso,que é a nossa felicidade, a harmonia que há entre nós e nossa família, mais que bens materiais, isto sim é motivo de grande desejo das pessoas infelizes que nos cercam. Eu sempre peço ao meu Anjo da Guarda para me proteger disso, das fofocas, das calúnias, e invejas. E procuro não sofre tanto caso me decepcione.
    Quero te agradecer de coração,pela sua delicadeza, fiquei sensibilizada,adorei. `Tenho certeza que embora você queira esconder, dentro do seu coração,você também é esta pessoa doce, e meiga embora não deixe transparecer unicamente para se defender. Obrigada que Deus sempre esteja presente em sua vida e da sua família, e que Ele seja sempre a nossa maior defesa em todas as horas e todos os sentidos.
    Um grande abraço.
    Meu dia também começou muito especial hoje.bjs.

    ResponderExcluir

Sejam bem vindos! Sintam-se a vontade. Comentem, digam o que pensam. Podem rodar a baiana, só não cutuquem a onça com vara curta, ok?... rs