“O sonho encheu a noite. Extravasou pro meu dia. Encheu minha vida e é dele que eu vou viver. Porque sonho não morre” (Adélia Prado)

16 de mar de 2012

Tudo tem limite nessa vida...



Quando coloquei o título desse blog de Crônicas e Agudas foi propositadamente: eu sabia que, eventualmente, teria que postar aqui coisas entaladas na minha garganta.

Nesses dias andei me questionando até onde eu posso ir com minha liberdade de expressão sem constranger os meus amigos. Cheguei a conclusão que apesar de eu ter esse direito assegurado pela Constituição, quando se trata dos meus amigos eu prefiro a frase do Apóstolo Paulo que diz: “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.

Quando Paulo escreveu essa frase na sua primeira carta endereçada aos cristãos de Corinto, ele falava de comportamento.

Considero esse um bom conselho que pode ser aplicado na minha vida diária, principalmente em meus relacionamentos na internet. Fazer pleno uso dos meus direitos pode vir a causar certo mal-estar nas pessoas. Expor as minhas ideias, sim, mas com o devido respeito que todos merecem.

Expor nossas ideias, levantar bandeiras, pleitear uma causa, tudo bem, é nobre, mas o que vem ocorrendo nas redes sociais é uma verdadeira avalanche de tentativas de lavagem cerebral!... Pessoas se apegando a um tema compulsivamente e publicando-o, incessantemente, a todo o momento, sempre batendo na mesma tecla, ten!ten!ten!...

É assim mesmo, com todo esse exagero!... Abrimos nossa página e nos deparamos com aquela sequência infinita de informações repetitivas, entediantes...

E o que era para ser eficiente, passa a ser enjoativo como um doce com muito açúcar que ninguém aguenta mais do que duas colheradas! Sim, porque tudo que é demais enjoa e surte efeito contrário.

Já disse e repito em letras garrafais que APROVO TODA E QUALQUER CAUSA SOCIAL – e não é isso que me incomoda. Incomoda-me o fato de me deparar todo santo dia com fotos chocantes de animais estropiados, cadáveres de bebês comidos de formigas, acidentes automobilísticos com vítimas despedaçadas...

Há tantas coisas interessantes para compartilhar com os amigos: um show legal que a gente descobriu, um evento cultural, uma noticia de primeira mão, os banners engraçados que todos curtem... Será que não dá para diversificar, intercalar as desgraças do mundo com coisas prazerosas?

Acho uma tremenda sacanagem bloquear amigos, mas não tive alternativas para preservar minha sanidade mental.

A última foto que vi foi de um lindo cavalo amarrado numa posição torturante! Havia uma legenda explicando que é daquela maneira que eles são treinados para o hipismo. Eu já nem sei mais no que acreditar, torço para que seja mentira, apenas mais uma de algum fanático paranoico.

Facebookianos, na boa, essas imagens não muda a consciência de ninguém! A prova disso são aquelas fotos grosseiramente montadas no verso dos maços de cigarros.

Eu tenho todos os motivos do mundo para estar engajada nas causas de crianças abandonadas e doações de órgãos – e estou. Estou envolvida até a raiz do cabelo, mas aqui fora, na minha vida real. Eventualmente, m u i t o   e v e n t u a l m e n t e, eu publico um bannerzinho bem discreto sobre as minhas causas. Os amigos leem, curtem, comentam, e pronto, ACABOU! Não pretendo incomodar meus amigos com minhas ideias, que, afinal, são minhas.

- Ahhhhh, mas a internet tem força, derruba até governos! – dirão alguns.

Helôuuuuuu, amiguinho! Estou falando de rede social, um troço que foi inventado primariamente para se fazer amigos, e esse teria que ser nosso principal objetivo, e não adicioná-los para depois afastá-los com nossas chatices. Queremos que nossos amigos se emocionem e se divirtam com nossas publicações ou queremos incomodá-los?

Tenho na minha lista de amigos pessoas sérias que estão fazendo um trabalho lindo, equilibrado, em prol de causas sociais. Quando o meu coração pede, eu colaboro: com dinheiro, money, grana, que é o que interessa. Com Blábláblá nunca se conseguiu nada!

Gostaria de saber se essas pessoas que tanto cobram atitudes dos outros estão fazendo algo prático ou é só gogó.

Não pensem que estou escrevendo esse texto como indireta para uma pessoa específica, porque não estou!... Refiro-me a muitas pessoas, pois está havendo uma verdadeira epidemia de comportamentos dessa natureza no Facebook, e só resolvi tocar nesse assunto mais uma vez por ser a pauta do momento.

Não mando indiretas, é lá que eles mandam, e acabam ofendendo todos até a quinta geração! Eu já vesti carapuças suficientes para passar o resto dos meus dias no Polo Norte!... Estou muito confusa, já não sei se eu posso matar os pernilongos da minha casa sem crise de consciência. Não sei se posso matar uma barata, ou armar uma ratoeira, afinal, esses bichinhos também são seres vivos... ou não?

No meu modesto entender, todo excesso pode levar ao radicalismo, e ele é burro e muito perigoso, pois bloqueia o raciocínio lógico. Veja por exemplo o pensar dos vegetarianos: eles não conseguem diferenciar o abate de um animal de forma correta sem sofrimento, da tortura e do matar por matar.

Também não sei se há tanto radicalismo assim, afinal, vegetarianos já postaram receitas de bolo. Vou lá verificar se leva leite e ovos... Será que eles não pensaram na vaca, pobrezinha, naquele espaço minúsculo, com aquela máquina sugando-lhes as tetas?... E a galinha, coitadinha! Deve ser um sofrimento medonho botar ovos...

Será que eles não tem em casa cintos, bolsas e sapatos de couro?
Santa hipocrisia!

24 comentários:

  1. Olé!!!
    Onde assino, Sueli?
    Eu penso que a vida de cada um tem o suficiente de componentes dramáticos, e já não fico mais perplexa com essa fixação terrorista com o foco nas tragédias, mas é angustiante ver, em massa, as mobilizações que, afinal, não levam a lugar nenhum...sou avessa ao negativismo, me esforço tanto pra dar foco ao que é positivo, um treino diário alavancando o positivismo....não dá pra ficar feliz com essa prevalecente chamada para tudo de ruim que existe!

    Gosto dessa lucidez que encontro aqui, lá na Tais, e entre alguns amigos que temos em comum.
    Bom fds, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Genteeee!!!
    Que bárbaro ter lhe conhecido!
    Vc disse tudo.
    "Estou muito confusa, já não sei se eu posso matar os pernilongos aqui na minha casa sem crise de consciência", foi o máximo. E sobre o sofrimento das vacas leiteiras e galinhas tbm. Arrasou. Vou até compartilhar.

    Antes quero lhe dizer, caso não saiba, que há como deixar de ver as atualizações do facebookeiros sem noção sem bloquear/excluí-los da lista de amigos. É só ir no Face da pessoa e pousar o cursor no botão "Amigos". Aparecerá opções. Então deslize o cursor e clique em "Mostra no feed de Notícias" para desativar, ok? À partir daí não aparecerá mais nas atualizações o que tal pessoa postar.
    Beijinho...

    ResponderExcluir
  3. Ô minha linda Meri! Obrigadão pela dica! Vou fazer isso.
    Infelizmente tenho que fazê-lo, gosto do Face e já basta de me privar de coisas que eu gosto por causa de pessoas sem noção!

    Beijo grande minha linda, fique com Deus! Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  4. MIL VEZES PERFEITO!!!!
    Nada mais a acrescentar!
    Que bom ter conhecido seu blog!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Olá Sueli,
    estou de acordo com as suas colocações a respeito do metralhamento virtual: causas sociais, animais, políticas, éticas, religiosas... Tudo bem, vale tudo, a diversidade é sinônimo de liberdade!
    Mas concordo que de vez em quando é bom falar de um show, de alegria!!!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Oi Sueli, você não tem ideia do quanto fiquei feliz ao ler seu texto, aliás, magnífico texto! Isto porque você disse tantas coisas que eu também gostaria de dizer. De fato, as redes sociais estão mostrando a imaturidade e a falta de bom senso da maioria das pessoas. Soubessem elas o quanto é execrável algumas das atitudes ali demonstradas, quanta pobreza de cultura e de espírito!
    Uma pena que tão pouca gente sabe aproveitar o lado bom que internet oferece, como estar aqui agora lendo e comentando o seu post que gostei tanto!
    Ótima semana, muita paz!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ola Sueli! Tenho que concordar com vc em tudo. Ja estou ficando cansado de "redes sociais" que viram palanque de negativismo. É claro que existem coisas ruins como sempre existiram ha muitos séculos, mas ficar batendo na mesma tecla não muda nada, quando muito "enche o saco" de quem lê(pra falar bem claro rsrsrs). Li uma reportagem que nos EUA e Europa a frequencia ás redes sociais ja caiu mais de 30%. As pessoas la como ca estão ficando saturadas de baboseiras.

    ResponderExcluir
  8. Penso que a Internet, como um veículo democrático, que dá oportunidade a todos de se manifestarem e de postar desde textos de literatura, artes, poesias até variedades em geral. Não vejo dificuldade alguma em fazer como estamos acostumados com os canais de televisão: usamos o controle remoto! E por que não fazer isso com a Internet? Escolher em que redes e blogs gostamos de participar; onde ir; onde estarão as matérias que gostamos de ler.

    Penso, Sueli, que é uma questão de escolha, de fazer uma seleção e de cortar o que não nos agrada. Redes de relacionamento, realmente não participo de nenhuma, mas nada contra. Ninguém é obrigado a visitar facebook e blogs que não gostam. Há sim, de fazer uma seleção com critérios. Aliás, deve ser assim, pois muitas vezes recebemos pessoas que nada têm a ver com nossos textos.

    Gostei de seu texto; mais um motivo para alerta, para selecionar... Mas tudo é assim, com o tempo os grupos vão se formando... E as coisas acabam indo para os lugares certos. Nada deve ser imposto: nem visitas, nem comentários. E nem agressões numa rede que deve existir para lazer, pesquisa, notícias, literatura e artes. E amizade, se for o caso do facebook e outras, como redes de relacionamento.

    Grande beijo
    tais

    ResponderExcluir
  9. E o impressionante que as pessoas postam um animal estropiado com dizia minha tia e outro vai lá e clica em curtir para mim fica uma impressão ruim não dá para saber o que a pessoa curtiu. Fui militante sindical carreguei algumas bandeiras tenho algumas convicções politicas etc um dia descobri que quem carrega muita bandeira começa a se cansar no meio da escalada hoje me cobro um pouco sobre isso nos meus trabalhos falando e tentando passar minhas mensagens de uma forma mais leve e menos panfletária concordo em 99 por cento não vou chegar aos cem por cento por que senão você vai ficar se achando igual a Lady Garça!
    Chi!!1 Já Fugi totalmente do contexto do tema da Crônica.
    Resumindo parabens pela coragem e pela forma clara e bem humorada de abordar o assunto!

    ResponderExcluir
  10. PARA VELOSO

    Veloso, meu querido amigo!
    Eu já disse que vc é 10, né! Agora digo que vc é 1000! Admiro-te muito tanto aqui como no Face, tua postura, tem bom humor, tua leveza... Mas eu amo mesmo é Lady Garça! hahaha.
    Brigadúuuuuuuuuuuuuuuuu

    Aproveito o teu comentário para agradecer do fundo do meu coração todos os amigos que aqui estiveram e comentaram! Deu pra sentir que eles entenderam e apoiaram a minha colocação, o meu protesto dentro do meu estilo de dizer as coisas, e principalmente que não desejei ofender ninguém, apenas mostrar ‘o outro lado da moeda’. Fiquei aliviada em saber que muitas pessoas estão sentindo o mesmo que eu.

    Aproveito para agradecer os muitos e-mails que recebi em apoio e todos os comentários favoráveis lá no Face. E tbm os amigos que compartilharam e divulgaram a minha crônica.

    A todos o meu beijo de agradecimento!
    Sueli Gallacci

    ResponderExcluir
  11. PARA TAIS

    Pois é Taís... é exatamente isso!

    Concordo totalmente com o teu comparativo com o controle remoto, já disse isso num comentário em uma de suas crônicas.

    Não se trata de visitar ou não uma página do Fecebbok, claro vc não sabe disso, pois já disse que não tem.
    No Facebook é diferente dos blogs onde vc escolhe qual blog quer entrar e qual deve ficar afastada.

    Seguir um blog por retribuição, ou para divulgar o nosso, não nos implica em ser ‘obrigada a ver’ tudo que a pessoa posta. Nesse caso cabe bem o controle remoto.
    No Facebook a pessoa nos manda o convite para ‘amizade’, e visto que normalmente temos amigos em comum, aceitamos. Desse momento em diante tudo que ela publicar aparecerá na nossa página.

    Óbvio que temos as ferramentas de bloqueios da privacidade, mas eu vinha evitando usá-las para não parecer antipática, antissocial, etc, afinal são ‘amigos’... Não usei até se esgotar a minha paciência, aí sim cortei o que estava me incomodando, acabando com o meu dia com tanto negativismo!

    Vc disse bem, quando estamos na internet corremos o risco de atrair pessoas que nada tem a ver conosco, com nossa conduta, que tem uma visão distorcida das nossas atitudes e comportamentos... mas como diz o ditado ‘quem está na chuva é pra se molhar’, e seguimos vivendo e aprendendo... Por isso, tanto nos blogs como no Face, tenho poucos amigos, que na grande maioria foram eles que me procuraram, me adicionaram, me seguiram. Exceto aqueles que não são virtuais, que me conhecem pessoalmente e que tenho muitos nos blogs e no Face, gosto de ficar na espera, agora muito mais criteriosa nas retribuições.

    Bjo gde!

    ResponderExcluir
  12. Pois chego a uma conclusão Sueli.
    Acho que somos gêmeas e fomos separadas na maternidade rsrs
    Haja paciência minha amiga, haja paciência!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. SEN-SA-CIO-NAL, xará!!! Veio muito a calhar essa crônica, pois eu tmabém já não estou aguentando mais! Infelizmente, tique que bloquear os compartilhamentos de diversas pessoas que gosto muito por tirarem-me o prazer de abrir o Facebook. Eu sei que existe desgraça por aí, mas NÃO QUERO VER!!! Facebook não é lugar para colocar desgraça! Não sou eu que judio de animais!!!! Ah, como eu gostei do que li aqui. Com sua permissão, vou espalhar por todo canto...! Beijo grande e parabéns!

    ResponderExcluir
  14. PARA MINHA XARÁ!

    Rsrsrsrs
    Desculpe-me se começo rindo, mas eu adoooooooooooroooooooooo sua maneira de dizer as coisas!!! rsrs. Somos muito parecidas além do nome, pois eu tbm NÃO QUERO VER DESGRAÇAS, aliás, não quero mais FALAR DELAS!

    Elas existem? É claro que eu sei que elas existem, não sou retardada, mas vamos deixá-las para os noticiários sensacionalistas e assista quem quiser! Que falem delas quem quiser! Eu nem assisto na TV essas coisas horrendas pra não estragar o meu dia, minha semana, meu ano... Se tem gente que gosta, que exerça seu sadismo numa página particular na internet onde não somos obrigados a ver!

    Escrevi aqui no meu perfil que ‘ainda me sinto como uma menina que filtra a feiura do mundo, embora saiba que ela exista’. É exatamente assim que me sinto e tenho esse direito!

    Bjão imenso pra vc! Parabéns pela visão equilibrada dos fatos.
    Brigadão pelo comentário!

    ResponderExcluir
  15. Nossa, xará, estava relendo o que escrevi e está cheio de erros de digitação! Acho que fui um tanto afoita e estava com muita pressa, mas a tentação de responder naquele momento foi mais forte...rs Desculpe-me.

    ResponderExcluir
  16. Não tem importância, não xará! Eu tbm erro à beça! rsrs

    ResponderExcluir
  17. Amiga, gostei D+ dessa frase que achei na coluna do seu blog:

    "Eu jamais chegaria aonde cheguei se só andasse em linha reta. Tive que voltar atrás, andar em círculos, perder dias, perder o rumo, perder a paciência e me exaurir em tentativas aparentemente inúteis pra encontrar um quase endereço, uma provável ponte: a entrada do encontro... acertei o caminho não porque segui as setas, mas porque desrespeitei todas as placas de aviso." (Elenita Rodrigues)

    Estou levando, viu?

    Beijinho...

    ResponderExcluir
  18. Querida Sueli, é sempre um prazer enorme vir aqui! Pois sei que vou encontrar uma mulher autêntica, assinando um texto sempre muito bem escrito, sem qualquer receio de jogar para fora as coisas entaladas na garganta. Você dá voz a seus leitores, acredite! Pois, como já foi mencionado nos comentários, senti o desejo de assinar embaixo e reforçar o assunto que você aborda muito bem aqui.

    Também aprovo as causas sociais, bandeiras precisam ser levantadas e é natural que cada um de nós se identifique mais com uma, ou com outra causa especificamente. Mas gritá-las a todo instante, em qualquer lugar, é marketing negativo para a própria causa, ganha ares de imposição. Nenhuma dessas imagens chocantes teve até hoje o poder de me sensibilizar, sou avessa as lavagens cerebrais. Mas um texto bem escrito, com argumentos fundamentados, e especialmente o exemplo constante e até mesmo silencioso de muitas pessoas em seu dia-a-dia é que tem o poder de me levar a ação.

    Enquanto facebookianos não se dão conta disso, o jeito é usar o 'controle remoto', conforme sugestão de Tais Luso. Não vejo outra maneira.

    Um beijão pra você, com meu carinho e admiração de sempre.

    ResponderExcluir
  19. Amiga, passando para lhe desejar uma abençoada tarde de domingo e uma excelente semana, viu?
    Beijinho e muita paz, querida!

    ResponderExcluir
  20. Obrigada pela visita.
    Beijinhos, Stephanie.

    ResponderExcluir
  21. Concordo! Deus sabe o quanto... rsrsrsr
    Virou uma coisa de chatice nas redes sociais, que não é mole.
    Tenho horror a essas fotos dos bichos e crianças mutiladas, acidentes automobilisticos e etc.
    Se for pra ver desgraceira, ligo a tv e vou assistir um telejornal - que tem isso de sobra.
    Bom demais voltar a navegar por aqui.
    Saudades
    Beijo grande
    Fê Coelho

    ResponderExcluir
  22. Oi, oportuno o tema!
    E as correntes? As orações? Os distraídos que mandam a mesma piada umas 6 vezes por ano? E mulheres peladas... Não que eu não goste, mas isso lá é assunto pra encher a CP dos outros? Orações e motivação pessoal, provas manifestas de amizade! Se fosse amigo de verdade não perdia o próprio tempo e o nosso. Tudo o que é demais faz mal, ou melhor, enche o saco (com o perdão da má expressão). Já dei umas caneladas em amigos, parentes, conhecidos e, mesmo assim ainda recebo cerca de 180 e-mails por dia. Aproveitáveis? Cerca de 10%. Já troquei de e-mail 2x. Como fazer este povo entender que a rede é útil, a comunicação com os amigos é bacana mas não é pra extrapolar?
    Grande abraço,
    Adh, chatésimo hoje...

    ResponderExcluir
  23. Sueli, tambem, as vezes tenho a impressao de estar em uma imensa fraternidade religiosa: Acho que nunca se falou tanto em Deus, distribuiu-se tantas bencaos e desejos de protecao divina...fossem la sinceras em 10% e o mundo seria quase perfeito... O mundo do Face eh composto por Damas e Cavalheiros; uma perfeicao. Lembra-me o Poema em Linha Reta, de Pessoa... Otimo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Bosco, no Facebook se fala em Deus de uma maneira tão genérica, que tenho a impressão que estão falando do Seu Zé da quitanda. Lamento isso, estão equivocados, soa falso aos meus ouvidos. Parece que para demonstrarmos fé temos que lançar muitas pérolas: no sentido duplo da colocação.

      Um grande abraço, obrigada pelo seu comentário amigo! Nos vemos lá...rsrs

      Excluir

Sejam bem vindos! Sintam-se a vontade. Comentem, digam o que pensam. Podem rodar a baiana, só não cutuquem a onça com vara curta, ok?... rs