“O sonho encheu a noite. Extravasou pro meu dia. Encheu minha vida e é dele que eu vou viver. Porque sonho não morre” (Adélia Prado)

25 de fev de 2013

Você acredita em Astrologia?




... eu só acredito quando eles acertam...rsrs


Alguém publicou esse banner com a ‘revelação’ das características de cada signo no Facebook . Salvei a foto por que queria justamente falar sobre o que diz do signo de Leão: Fala na cara.

Brincadeiras à parte, a verdade, verdade mesmo, é que não acredito em nada dessa pseudociência originária da antiga Babilônia e Egito, que mais erra que do que acerta. Foi exatamente pensando nisso que fiquei intrigada.

O que será que o astrólogo quis dizer com esse 'fala na cara'?... Será que ele quis dizer que pessoas desse signo não mandam recados, dizem logo o que pensam sem rodeios? Ou será que ele quis dizer que os leoninos não falam por de trás das pessoas de forma traiçoeira...

Ainda nos meus devaneios, pensei ser apenas uma maneira de dizer que o leonino possui uma língua com vida própria, e que se manifesta mais rápida que o cérebro. Tipo assim: ele fala e pensa depois. E seria justamente por isso que nada mais ocorre a ele a não ser a verdade, pois não há tempo suficiente para elaborar uma mentira... A verdade, tal qual ela é: desnuda, bonita ou feia, que agrade ou desagrade...

Sou do signo de Leão, e estranhamente todas as alternativas acima batem com minha personalidade.

Não sei se isso é defeito ou qualidade, o que sei é que detesto meias-palavras, meias-verdades, insinuações, indiretas nas entrelinhas... Detesto quando alguém manipula o assunto, conduzindo-o por meandros confusos, fora do contexto só para dizer o que pensa.  Não tenho paciência com gente que se faz de insossa para dizer coisas ‘ao acaso’, maquiadas de ingenuidade.  Deveria, mas não consigo fingir que sou retarda mental e não estou entendendo nada. Chego a sentir urticária nessa hora! Me bate uma inveja danada dos que tem sangue frio, jogo de cintura... Ah, os políticos, eles são perfeitos nisso...

Como não sou política, não sou dada a embromações. Nada de muito trololó, vou direto ao assunto e solto o verbo. Analiso depois.

Péssimo isso, não?... Eu sei o quanto é, ninguém precisa me dizer. Não adianta vir com aquele papinho de que há maneiras e maneiras de se dizer verdades. Não aprendi essa lição quando era jovem, agora então...

Dizer uma mentirinha, ainda que traga benefícios, é uma coisa que me incomoda muito. A verdade ainda está lá arranhando a minha garganta e não desce. Então, eu me pergunto: por que não posso aceitar isso? Por que me obrigar a mentir para agradar outros se não minto nem em beneficio próprio?

Esse é um traço forte da minha personalidade, e sinceramente, não sei se quero mudar. Já quis muito, evitaria muitos aborrecimentos. Hoje penso que a obliquidade da flecha faz um rasgo maior. Prefiro lançar a reta de caminho mais curto.

Nossas ideias, valores e opiniões diferem do resto do mundo. Que maravilha isso!! É isso que nos torna pessoas únicas e especiais... Ma é isso também que dificulta os relacionamentos. Aceitar as diferenças é uma das coisas mais difíceis que enfrentamos, e não me excluo disso. É bastante difícil pra mim também. 

Até aqui nenhuma novidade, muito já se debateu sobre preconceito, bullings, etc., mas não abordo aqui as diferentes aparências físicas, e sim as diferentes características de personalidades, que muitas vezes também sofrem penalidade máxima.

Pelas barbas do profeta, como resolver isso, então??... Sinceramente não sei.

Também não sei quando posso usar de toda minha franqueza sem parecer ofensa.  O termo ‘mentira branca’ anda muito em moda para definir uma mentirinha inofensiva, necessária. Mas, gente, na boa, mentira é mentira e ponto final! E vicia. Esse é um dos motivos que faço até promessa para que não me peçam opiniões sobre coisas pessoais. Fujo disso como o diabo da cruz só para não ter que mentir para agradar.

A tragédia começa quando alguém, conhecedor da minha maldita mania de só falar a verdade, sugere que me perguntem coisas... ‘Pergunta pra Su que ela fala’... Putz! Odeio isso!!! rsrs

Bom mesmo é se esconder nas asas do silêncio. Ele é o coringa que salva o jogo. Pena que nem sempre consigo. Vou fazer o quê, mudar de signo?... Acho que não dá. Talvez eu deva cortar os pulsos... rsrs.

Andei trocando ideias com uma amiga sobre a pauta ‘escrever no blog’. Ela me disse que costuma pesquisar muito antes de escrever qualquer coisa. Eu não. Na grande maioria das vezes não faço nenhuma pesquisa. Tudo que escrevo vem do meu coração e do mais íntimo do meu ser, e sabem por quê?... Por que sinto uma baita necessidade de me mostrar sem disfarces, como realmente sou, por dentro e por fora. Por inteira e sem a máscara da ‘boa imagem’, tão em voga no mundo virtual.

Pelo menos uma coisa isso tem de bom: se eu disser que gosto de você, pode acreditar! Se eu te fizer um elogio, ah, meu amigo, minha amiga, pra mim você é DEZZZZZZZZ!!!!